Cadastre-se em nosso boletim semanal

Nome:
Email:
Cadastre-se e receba as atualizações do site

Por que as pessoas nascem deficientes?

O tempo que o deficiente permanece encarnado varia de acordo com suas necessidades, para reajustamento do perispírito. Uns, 3 anos, outros 10 anos, outros 20, outros 40 anos e outros desencarnam e voltam outra vez deficientes, tamanho é o desequilíbrio acumulado. O perispírito recebe todos os resultados de nossas ações, resultados esses que ficam em forma de reflexos nele impregnados. E, se bons, nos ajudam a evoluir e ter vida e corpos saudáveis, mas se ruins, nos causam sérios problemas, sofrimentos e prejudicam nossos corpos nos futuros renascimentos. Resultado do que nós mesmos nos causamos. (Cap. V. O Evangelho Segundo o Espiritismo ("as vicissitudes da vida têm uma causa e uma vez que Deus é justo, essa causa deve ser justa também").

ALGUNS MOTIVOS QUE RESULTARAM EM CORPOS DEFICIENTES:

1) Espírito, por consciência pesada, remorso destrutivo, por muitos erros cometidos, lesou seu perispírito e seu corpo nasceu deficiente mental e físico, para reajuste.

2) Espírito suicida, não encontrando desculpas por ter destruído seu corpo saudável, através das drogas, não quis se perdoar. Os mentores entenderam que só melhoraria na matéria, seu estado era de grande perturbação. Nasceu deficiente mental.

3) Os que se enforcaram carreiam consigo os dolorosos distúrbios do sistema nervoso, como sejam as neoplasias diversas e a paralisia cerebral infantil; os que estilhaçaram o crânio experimentam desarmonias da mesma espécie, notadamente as que se relacionam com o cretinismo. (Livro: Religião dos Espíritos, Emmanuel).

4) Espírito extremamente viciado em drogas, continuou assim no mundo espiritual e renasceu em corpo deficiente pelo estado em que se encontrava seu perispírito deformado.

5) Intelectuais e artistas que usaram sagrados recursos do espírito na perversão dos sentimentos humanos, rogam aparelhos cerebrais com inibições graves e dolorosas para que, nas reflexões de temporário ostracismo, possam desenvolver as esquecidas qualidades do coração (Livro: Ação e Reação, A.Luiz, cap.19).

6) Espírito de grande maldade teve perseguição implacável no umbral e as pressões o transformaram em ovóide (perdeu a forma perispiritual). Nasceu deficiente mental.

7) Espírito suicidou esmagando seu crânio. Não conseguiu recuperar-se no mundo espiritual, renasceu em corpo deficiente, doente mental.

8) Espírito que não precisava de prova alguma, pediu para nascer e com seu sofrimento encaminhar seus pais para Deus e espiritualizarem-se. Ficou deficiente e os pais por se dedicarem muito a ele passaram a ter o hábito da oração, encontraram a fé verdadeira e espiritualizaram-se, através dos caminhos do amor ao filho necessitado.

9) Espírito avarento, muito apegado ao dinheiro. Egoísta ao extremo, não queria saber do próximo. Fechou-se em si mesmo e nasceu autista.

10) Espírito teve corpo saudável, pais honestos, vida confortável, mas não deu valor a nada disso e porque não teve um gosto seu realizado, suicidou-se. Sofreu muito, não se conformava em ter perdido uma oportunidade de vida na terra que poderia ter sido tão boa para o seu espírito e queria se regenerar, limpar sua consciência e pediu para nasceu deficiente e aprender a valorizar a vida. Foi permitido, seus pais tinham sífilis e nasceu com o cérebro e o corpo lesados. Foi um deficiente físico e mental.

Se ainda considerarmos que a deficiência não é necessariamente um resgate, uma expiação, mas pode ser também uma prova solicitada pelo espírito desejoso de exemplificar a fé e a perseverança, motivos ainda maiores teremos para aceitá-lo entre nós, conviver com essa diversidade que, graças a Deus, é transitória.

Reencarnação:- "Somos livres para praticar boas ou más ações e as consequências dessas ações voltam para nós. Quando imprudentemente agirmos errado, não há reparação sem fim, a reação pode ser de sofrimento, mas é passageira, dura de acordo com a necessidade de cada um. Deus nos dá oportunidade de reparar nossos erros, de aprender com o sofrimento para progredirmos". Essa reparação, ocorre na reencarnação, tão bem explicada na questão 171 de "O Livro dos Espíritos".

Curta e Compartilhe esse artigo no Facebook!