Cadastre-se em nosso boletim semanal

Nome:
Email:
Cadastre-se e receba as atualizações do site

Bezerra de Menezes

Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti, cearense, médico, militar, escritor, jornalista, político e expoente da Doutrina Espírita no Brasil, exerceu a Medicina no Rio de Janeiro, sendo conhecido como o “médico dos pobres”, pelo amor e dedicação com que atendia seus pacientes.

Renomado político, testemunhando a fé espírita, foi presidente da Federação Espírita Brasileira em 1889 e no período de 1895 a 1900, quando desencarnou.

Alerta ele assim sobre a importância de pensarmos certo:

... “Quando vamos iniciar uma viagem programamos mentalmente os nossos passos, o nosso percurso.

Quando vamos realizar alguma tarefa, primeiro pensamos e depois fazemos todo o esquema para ser seguido.

Quando ansiamos adquirir mais conhecimentos de ordem material, buscamos as diretrizes nos livros que nos ensinam.

Quando queremos consolo, buscamos no evangelho as palavras que calam fundo dentro de nossa alma. Mas, muitas vezes, meus filhos, não dirigimos os nossos pensamentos; os nossos pensamentos do dia a dia; esses pensamentos soltos sem objetivo que chegam no nosso cérebro porque na verdade muitas vezes são insuflados por entidades perturbadoras, procurando criar situações nas quais vão nos enovelar, nos trazendo problemas seríssimos depois. Então, devemos manter também para os nossos pensamentos no dia a dia uma diretriz segura. Dirigir a nossa força mental para o bem, rechaçar todo e qualquer pensamento que não seja construtivo porque nós não podemos avaliar a extensão do que um pensamento pode gerar.

São muitas as entidades que nos cercam e elas se aproveitam muitas vezes de um pensamento para criar situações: situações conflitivas, situações escandalosas, situações deprimentes, prejudiciais. Devemos, portanto, realmente, cuidarmos de dirigir os nossos pensamentos sempre na senda construtiva do bem e evitar realmente a maledicência mental, o desajuste mental, as suposições, os julgamentos precipitados.

Aquilo que nós pensamos nem sempre corresponde à verdade dos fatos. E nós, quantas e quantas vezes fechamos portas abençoadas de auxílio espiritual porque estamos com as portas da alma escancaradas para a sombra, permitindo que haja invasão em nossa mente de tudo quanto polui, e macula, agride, fere, não só a elevação de nossas almas como a integridade psíquica e até física dos nossos semelhantes.

Se agimos com certo requinte de educação na terra, procuremos educar acima de tudo a nossa mente porque aquele que tem a mente realmente educada, a qualquer instante, em qualquer momento ele pode servir a Jesus, servindo seu semelhante. Ele estará sempre disponível porque realmente cuida daquilo que é fundamental para a vida: espírito através dos pensamentos.

Que Jesus nos ampare.”