contato@uniaoespiritadepiracicaba.com.br (19) 9 9698 3606

Por Jairo Capasso em 22/03/2012

Tudo no Universo se iniciou por ele, o Amor. A Obra de Deus é Obra do Amor, pois Deus é Amor. Perguntaram a Jesus: Quais os dois maiores mandamentos?, e Ele respondeu - Amar a Deus sobre todas as coisas e Amar o próximo como a ti mesmo.

O que é Amar? É respeitar. É compreender. É perdoar. É Ajudar. É ter paciência. É praticar a Caridade. É saber esperar. É fazer bem feito. É saber ouvir. É ser da Paz.

O Escritor Erich Fromm, em seu livro A Arte de Amar, nos diz que O Amor é uma atividade; se amo estou em constante estado de ativa preocupação pela pessoa amada, mas não só por ela ou ele. Ele diz, Eu seria incapaz de relacionar-me ativamente com a pessoa amada se fosse preguiçoso. O Amor é realizador. Jesus, quando veio ao mundo, veio ensinar o Amor, através do seu Evangelho. É o amor que vai nos levar ao aperfeiçoamento do espírito e a Deus. Quando Deus inspirou o homem a criar a família, o fez para que aprendêssemos a Amar. E, juntos, evoluíssemos. Mas, o Amor não deve ficar só na família; é para com todos, pois, todos somos irmãos, diante de Deus, formando uma grande Família.

Sem o Amor é que encontramos as dificuldades, a dor, o sofrimento.

Paulo, o apóstolo, nos ensinou que sem o Amor tudo fica incompleto e disse:

Se falarmos a língua dos anjos, se conhecermos todas as ciências, se profetizarmos, se entregarmos o que temos aos outros, ainda, assim, de nada valerá, se não tivermos Amor. Precisamos praticar o Evangelho, como Jesus nos ensinou. E praticá-lo é amar!

Conta o espírito Hilário Silva, pela psicografia de Chico Xavier o encontro de Eurípedes Barsanulfo com Jesus. “Em um desdobramento (seu espírito saiu do corpo), Eurípedes, se viu numa planície verdejante e caminhando, ao longe avistou um homem que meditava, envolvido por doce luz; foi se aproximando e, profundamente emocionado, viu que era Jesus! Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que choras? Jesus não respondeu. Mas, desejando certificar-se de que era ouvido, Eurípedes reiterou: - Choras pelos descrentes do mundo? E, Jesus, após um instante de atenção, respondeu em voz dulcíssima: - Não, meu filho, não sofro pelos descrentes aos quais devemos amar. Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Só poderemos dizer que amamos Jesus, quando praticarmos os seus ensinamentos.

Perguntaram a Jesus, como conheceremos os Cristãos?

Jesus respondeu: – Conhecereis os Cristãos por muito se amarem.

O AMOR TRANSFORMA AS PESSOAS. (Se ainda não fomos transformados, ainda não amamos). O evangelho é o código de ouro das vidas transformadas, disse Emmanuel, quando falou sobre a transformação de Maria Madalena.

Conta Divaldo Franco, na fita "O Cristo Histórico" um momento em que a Madre Teresa de Calcutá encontrou o Senhor Jesus. Diante da cruz, ela se deteve a vê-lo de uma forma especial. Aos seus pés, estavam escritas duas palavras: "Tenho sede".

Aí ela se perguntou: "O que é que já lhe dei para aliviar a sua sede?" E a madre resolveu dar-lhe de beber.  Saiu da casa monasterial que lhe resguardava. Passando por um depósito de lixo um dia, escutou um gemido no meio de vários corpos inertes. Aproximou da criatura, a envolveu, a aconchegou no seu colo e aquele ser, no leito da morte, narrou-lhe sua mágoa e a irmã a conclamou ao perdão.

Ela lhe perguntou:

"Qual é a sua religião?"

A madre lhe respondeu: - "É o Amor".

"Qual o seu Deus?"

"Meu Deus é você, porque se, em verdade, eu não a amar, como amarei a Deus? O meu Deus é uma ilusão que eu tenho muito longe de mim."

E por fim, ela lhe perguntou: "Por que ages assim?"

"Porque agora eu conheço Jesus."

Isto está conforme ensinou o apóstolo João. Se você diz que ama a Deus, mas não ama o próximo, é mentiroso. Como pode amar a Deus que não vê e não amar o próximo, que vê?